sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

o amor livre-libertado

o cheiro do café na casa vizinha
aquela falta aqui na sala, no quarto
as canções sem aqueles ouvidos
os olhos sem essa imagem
a voz sem comentário

o amor-amado que veio de longe e perto
de navio e depois a pé, livre, libertado
só sabe o que é pele, parede, porta

na casa de lá deve estar bom
deve haver flores e frutos
duas cadeiras ocupadas
um riso, uma pausa, um abraço perfumado

em alguma casa
deve haver o amor livre-libertado


Goiânia, Goiás, Brasil, 2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário