sábado, 26 de janeiro de 2013

o par, em passo


do centro do brasil
por volta do meio dia
parte um ônibus pro maranhão
e outro pra bahia

ela viaja num deles
em direção à terra preta, azul, areia

lá, aqui e acolá
há uma casa numa rua conhecida
um lar
um local de trabalho, ócio, arte

onde o par, em passo, a dois
desafia o terreno
desfia a pouca luz

traceja a casa de adobe
a caixa do teatro
as voltas dos fios, cabelos, tecidos
ela reponta

quem compõe o par se estende, se despedaça, se inteira
o fluxo do norte e do leste
leva para o centro o passo

sou todo janela, coxia, beira

Nenhum comentário:

Postar um comentário