segunda-feira, 1 de julho de 2013

filmagem

longe do olhar que devora
ou compra

sem imitar o território de lá
insípido incolor inodoro

sem dizer de modo apressado
que o território de cá
é
temperado colorido perfumado

nenhum sexo explícito vulgar
com o nosso corpo público

fique apenas imaginando
um parte do filme que fazemos

planos de silêncio/fala
de sussurro/riso
cenas de prazeres/dores
da nossa gente transplantada

o sabor
a cor
o odor

dos entes, das ervas, dos ritos
que cultivamos

Nenhum comentário:

Postar um comentário