quarta-feira, 24 de julho de 2013

paisagem turva

essa paisagem turva
não é chuva
é lágrima

os braços abertos
os dedos ágeis
o corpo que treme

essa harmonia
entre amor e tristeza
dor e saudade

não é mal algum
é uma sinfonia
numa sanfona só

o desacordo
no acordeon

repito
não é refrão

essa paisagem turva
não é chuva
é lágrima


[para Dominguinhos]

Nenhum comentário:

Postar um comentário