quarta-feira, 8 de abril de 2015

des/água

des/águam mágoas
entre dedos, sob olhos

águas de des/mandos
vala onde escorre
ciúme, rancor

eu rimo quase fácil
e chego àquela espécie de dor

de qual delas?
de qual lado dessa dor?

des/mancham terras
entre rios, sob céus

vala que esconde
mal querer, mau humor

não rimo, não é fácil
o res/sentimento é estéril

água, me des/pedaço
pedra, me des/faço

reitero a quase aliteração, reitero
entre cortes, sem cura

líquida e turva
sólida e quebrada

água de mágoa
des/água

Nenhum comentário:

Postar um comentário