sábado, 12 de setembro de 2015

o riscado

os céus não são os mesmos para todas as pessoas. nem as terras. nem os mares. é o que indica a estreiteza das janelas e das grades. a altura dos muros. o comprimento das cercas. o preço das viagens.
o rastro das coisas boas é feito de fios fortes que nem as tarrafas de pesca. as sandálias de vaqueiros. as rendas e as redes de algodão. os traços nas peles de yaôs. as escarificações. os desenhos de urucum e jenipapo.
marcado é o rosto de quem anda com antigas armas para o confronto nas cercas e nas grades. deixam um rastro no céu. outro no mar. outro no chão. marcado é o rosto de quem anda amante. por terrenos vincados por quem veio antes. pela destreza e pelas falas cortantes.
figura e letra com ou sem rima. canção sem bordão. cafuné e deleite em meio às rixas. pontas de estrelas riscadas. no céu. no mar. no chão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário